ANTONIO COSTA (1898 - 1961) - Escola portuguesa - "
Lote 171
Carregando...

Tipo:
Quadros

ANTONIO COSTA (1898 - 1961) - Escola portuguesa - "Caravelas ao mar" - O.S.M. Med. total: 50 x 36 cm; e MEd. tela: 32 x 18 cm. Notas biográficas de António Costa: Filho de Ermelinda Ferreira da Costa, nasceu no Porto em 7 de Dezembro de 1898. Casa-se em 1921 com Violante Leite de Magalhães (1898-1980), com quem tem 3 filhos : Maria Violante (1921-2003), Miguel Ângelo (1924-1980), meu Pai, e António Raimundo, este falecido com tenra idade. Viveu uma grande parte da sua vida, mesmo depois de casado, na casa de sua Mãe, à Rua do Rosário, 121, Porto, onde aquela desenvolvia a sua actividade de modista.Frequentou na Escola de Belas Artes do Porto o Curso Especial de Pintura do Mestre Marques de Oliveira, onde foi companheiro de Octávio Sérgio, Henrique Medina, Eduardo Malta, Barreiros da Cunha, Carlos Carneiro, Joaquim Silva e Adolfo Silva, que concluiu com classificação de Bom. Entre 1923 e 1932 desempenha funções docentes na Escola de Artes e Ofícios Vitorino Damásio (Lagos), na Escola Industrial de Passos Manuel (Vila Nova de Gaia) e na Escola Industrial Infante D. Henrique (Porto). Em 1930 passa a desempenhar funções de DirectorPedagógicona Escola Nacional de Desenho sediada na Avenida dos Aliados, 54, Porto, dedicada ao ensino de desenho por correspondência. Entre Dezembro de 1931 e Setembro de 1934, António Costa atravessa um período de forte actividade política que lhe valeu ser detido pela Polícia Internacional Portuguesa (posteriormente PVDE e PIDE) várias vezes com fixação de residência em Peniche (Forte de Peniche) e em Angra do Heroísmo (Forte de S. João Baptista), bem como um período de exílio em Espanha. Em Fevereiro de 1932 é demitido compulsivamente do cargo de Professor Efectivo da Escola Industrial Infante D. Henrique, que então desempenhava. Em 1933 concorre ao concurso aberto pela Escola de Belas Artes do Porto, por morte de António Carneiro, para regente da cadeira de Pintura, no qual Dórdio Gomes é o 1º classificado e António Costa o 2º. No final dos anos 40 cria no Porto uma oficina de gravação de cilindros de cobre para a indústria de estamparia de tecidos. Posteriormente, associa-se à empresa francesa Keller Dorian Graveurs para criar a GRACEL - Gravadores Associados, Lda, com sede em Soutelo - Gondomar, já com actividades de âmbito mais alargado. Em 1951foi reintegrado nos quadros da Escola Industrial Infante D. Henrique. Entre 1952 e 1955 lecciona na Escola Gomes Teixeira, Porto. Regressa à Escola Industrial Infante D. Henrique em 1955 e ali lecciona até ao fim da vida. Falece em 1961. OBRA: António Costa encontra-se representado em numerosas colecções particulares e ainda nalguns museus nacionais : Museu Nacional Soares dos Reis (Porto); Casa Museu Teixeira Lopes (Vila Nova de Gaia); Museu Abade de Baçal (Bragança); Casa Museu Fernando Castro (Porto); Fundação Instituto Arq. Marques da Silva (Porto). EXPOSIÇÕES: António Costa apenas realizou uma exposição individual, em 1937, no Salão Silva Porto, no Porto, na qual 36 obras suas atestam uma técnica apurada em quatro disciplinas: óleo, pastel, desenho e também águas fortes. A iniciativa desta exposição decorreu da necessidade de fazer face às dificuldades financeiras geradas nos períodos em que António Costa esteve preso ou exilado. Participa, também, em algumas exposições colectivas, de que se citam, por estarem documentadas: 10ª Exposição Anual da Sociedade de Bellas-Artes do Porto, no Salão Silva Porto, em 1921. Exposição Internacional Centenário da Independência do Brasil, Rio de Janeiro, 1922; XII Exposição Anual da Sociedade de Belas Artes do Porto, no Salão Nobre da Associação Católica do Porto, em 1923; XXIII Exposição da Sociedade Nacional de Belas Artes, Lisboa, em 1926; Exposição Histórica do Vinho do Porto, no Salão Silva Porto, em 1931; Exposições Anuais realizadas pela Sociedade de Belas artes do Porto, no Salão Silva Porto (1931, 1932 e 1935); Exposiçãode Pintura, Escultura e Arquitectura da Sociedade Nacional de Belas Artes, Lisboa, em 1933; Grande Exposição de Artistas Portugueses, no Salão Silva Porto, em 1935; Exposição de Arte da Escola Livre das Artes do Desenho, na Câmara Municipal de Coimbra, em 1935; Exposição Marítima do Norte de Portugal, no Palácio de Cristal no Porto, em 1939.

Peça

Visitas: 20

Tipo: Quadros

ANTONIO COSTA (1898 - 1961) - Escola portuguesa - "Caravelas ao mar" - O.S.M. Med. total: 50 x 36 cm; e MEd. tela: 32 x 18 cm. Notas biográficas de António Costa: Filho de Ermelinda Ferreira da Costa, nasceu no Porto em 7 de Dezembro de 1898. Casa-se em 1921 com Violante Leite de Magalhães (1898-1980), com quem tem 3 filhos : Maria Violante (1921-2003), Miguel Ângelo (1924-1980), meu Pai, e António Raimundo, este falecido com tenra idade. Viveu uma grande parte da sua vida, mesmo depois de casado, na casa de sua Mãe, à Rua do Rosário, 121, Porto, onde aquela desenvolvia a sua actividade de modista.Frequentou na Escola de Belas Artes do Porto o Curso Especial de Pintura do Mestre Marques de Oliveira, onde foi companheiro de Octávio Sérgio, Henrique Medina, Eduardo Malta, Barreiros da Cunha, Carlos Carneiro, Joaquim Silva e Adolfo Silva, que concluiu com classificação de Bom. Entre 1923 e 1932 desempenha funções docentes na Escola de Artes e Ofícios Vitorino Damásio (Lagos), na Escola Industrial de Passos Manuel (Vila Nova de Gaia) e na Escola Industrial Infante D. Henrique (Porto). Em 1930 passa a desempenhar funções de DirectorPedagógicona Escola Nacional de Desenho sediada na Avenida dos Aliados, 54, Porto, dedicada ao ensino de desenho por correspondência. Entre Dezembro de 1931 e Setembro de 1934, António Costa atravessa um período de forte actividade política que lhe valeu ser detido pela Polícia Internacional Portuguesa (posteriormente PVDE e PIDE) várias vezes com fixação de residência em Peniche (Forte de Peniche) e em Angra do Heroísmo (Forte de S. João Baptista), bem como um período de exílio em Espanha. Em Fevereiro de 1932 é demitido compulsivamente do cargo de Professor Efectivo da Escola Industrial Infante D. Henrique, que então desempenhava. Em 1933 concorre ao concurso aberto pela Escola de Belas Artes do Porto, por morte de António Carneiro, para regente da cadeira de Pintura, no qual Dórdio Gomes é o 1º classificado e António Costa o 2º. No final dos anos 40 cria no Porto uma oficina de gravação de cilindros de cobre para a indústria de estamparia de tecidos. Posteriormente, associa-se à empresa francesa Keller Dorian Graveurs para criar a GRACEL - Gravadores Associados, Lda, com sede em Soutelo - Gondomar, já com actividades de âmbito mais alargado. Em 1951foi reintegrado nos quadros da Escola Industrial Infante D. Henrique. Entre 1952 e 1955 lecciona na Escola Gomes Teixeira, Porto. Regressa à Escola Industrial Infante D. Henrique em 1955 e ali lecciona até ao fim da vida. Falece em 1961. OBRA: António Costa encontra-se representado em numerosas colecções particulares e ainda nalguns museus nacionais : Museu Nacional Soares dos Reis (Porto); Casa Museu Teixeira Lopes (Vila Nova de Gaia); Museu Abade de Baçal (Bragança); Casa Museu Fernando Castro (Porto); Fundação Instituto Arq. Marques da Silva (Porto). EXPOSIÇÕES: António Costa apenas realizou uma exposição individual, em 1937, no Salão Silva Porto, no Porto, na qual 36 obras suas atestam uma técnica apurada em quatro disciplinas: óleo, pastel, desenho e também águas fortes. A iniciativa desta exposição decorreu da necessidade de fazer face às dificuldades financeiras geradas nos períodos em que António Costa esteve preso ou exilado. Participa, também, em algumas exposições colectivas, de que se citam, por estarem documentadas: 10ª Exposição Anual da Sociedade de Bellas-Artes do Porto, no Salão Silva Porto, em 1921. Exposição Internacional Centenário da Independência do Brasil, Rio de Janeiro, 1922; XII Exposição Anual da Sociedade de Belas Artes do Porto, no Salão Nobre da Associação Católica do Porto, em 1923; XXIII Exposição da Sociedade Nacional de Belas Artes, Lisboa, em 1926; Exposição Histórica do Vinho do Porto, no Salão Silva Porto, em 1931; Exposições Anuais realizadas pela Sociedade de Belas artes do Porto, no Salão Silva Porto (1931, 1932 e 1935); Exposiçãode Pintura, Escultura e Arquitectura da Sociedade Nacional de Belas Artes, Lisboa, em 1933; Grande Exposição de Artistas Portugueses, no Salão Silva Porto, em 1935; Exposição de Arte da Escola Livre das Artes do Desenho, na Câmara Municipal de Coimbra, em 1935; Exposição Marítima do Norte de Portugal, no Palácio de Cristal no Porto, em 1939.

Informações

Lance

Termos e Condições
Condições de Pagamento
Frete e Envio
  • TERMOS E CONDIÇÕES

    TERMOS E CONDIÇÕES DO LEILÃO- A participação no Leilão consiste na compreensão e aprovação das atuais condições de venda.

    1ª. As peças que compõem o presente LEILÃO foram cuidadosamente espertizadas pelos organizadores que, solidários com os proprietários das mesmas, se responsabilizam por suas descrições.

    2ª. Em caso eventual de engano na espertizagem de peças, comprovado por peritos idôneos, e mediante laudo assinado e firmado em cartório, ficará desfeita a venda, desde que a reclamação seja feita em até 5 dias após o término do leilão. Findo o prazo, não serão mais admitidas quaisquer reclamações, considerando-se definitiva a venda.

    3ª. As obras estrangeiras serão sempre vendidas como Atribuídas.

    4ª. A Leiloeira não é proprietária dos lotes, mas o faz em nome de terceiros, que são responsáveis pela licitude e autenticidade das peças.

    5ª. Elaborou-se com esmero o catálogo, cujos lotes se acham descritos de modo objetivo. As peças serão vendidas NO ESTADO em que foram recebidas e expostas. Descrições de estado ou vícios decorrentes do uso serão descritas dentro do possível, mas sem obrigação, pelo que se solicita aos interessados ou seus peritos, prévio e detalhado exame até o dia do pregão. Depois da venda realizada não serão aceitas reclamações quanto ao estado das mesmas nem servirá de alegação para descumprir compromisso firmado. No caso de avaria ou extravio de peças durante a exposição, ou após o leilão, a leiloeira, bem como a organizadora do leilão, se reservam o direito de retirar o lote do pregão e, no caso de já ter havido o pagamento da peça, a desfazer a venda e ressarcir a importância paga ao comprador.

    6ª. Os pregões seguem e obedecem rigorosamente à ordem do catalogo.

    7ª. Os lances prévios ou por telefone ou autorizar a lançar em seu nome, deverão ser solicitados, por email, antes do leilão.

    8ª. A leiloeira colocará de forma gratuita e confidencial o serviço de arrematação pelo telefone, sem que isto a obrigue legalmente perante falhas de terceiros.

    9ª. A Leiloeira se reserva o direito de não aceitar lances de arrematantes com obrigações pendentes.

    10ª. Adquiridas as peças e assinado pelo arrematante o compromisso de compra, NÃO MAIS SERÃO ADMITIDAS DESISTÊNCIAS sob quaisquer alegações.

    11ª. O arremate será sempre em moeda nacional. A progressão dos lances, nunca inferior a 5% do anterior, e sempre em múltiplo de dez. Outro procedimento será sempre por licença da Leiloeira; o que não cria novação.

    12ª. LANCES PELA INTERNET QUANDO HOUVER - O arrematante poderá efetuar lances automáticos, de tal maneira que, se outro arrematante cobrir sua oferta, o sistema automaticamente gerará um novo lance para aquele arrematante, acrescido do incremento mínimo, até o limite máximo estabelecido pelo arrematante. Os lances automáticos ficarão registrados no sistema com a data em que forem feitos. Os lances ofertados são IRREVOGÁVEIS e IRRETRATÁVEIS. O arrematante é responsável por todos os lances feitos em seu nome, pelo que os lances não podem ser anulados e/ou cancelados em nenhuma hipótese. Em caso de empate entre arrematantes que efetivaram lances no mesmo lote e de mesmo valor, prevalecerá vencedor aquele que lançou primeiro (data e hora do registro do lance no site), devendo ser considerado inclusive que o lance automático fica registrado na data em que foi feito. Para desempate, o lance automático prevalecerá.

    13ª. Em caso de litígio prevalece a palavra da Leiloeira.

    14ª. As peças arrematadas deverão ser pagas IMPRETERIVELMENTE em até 72 horas após o término do pregão, e serão acrescidas da comissão do Leiloeiro (5%). Não sendo obedecido o prazo previsto, a Leiloeira poderá dar por desfeita a venda e, por via de EXECUÇÃO JUDICIAL, cobrar sua comissão e a dos organizadores. RETIRADA E ENVIO DAS PEÇAS PEQUENASEM NOSSA LOJA NO RECREIODIAS: 27 a 29/03 e 01 a 05/04/2019, das 10:00 às 13:00 e das 14:00 às 17:00hE MÓVEIS NOS OUTROS ENDEREÇOS, COM DATAS AGENDADAS, com agendamento prévio de 48h de antecedência - Agendamento via email: (lesliedinizleiloes@gmail.com), e pelos Tels.: (21) 3442-0548 e Whatsapp: (11) 97501-3655. REPETIMOS!!! SOLICITAMOS AGENDAR PREVIAMENTE A RETIRADA, COM 48H DE ANTECEDÊNCIA!!! A retirada deverá ocorrer IMPRETERIVELMENTE NAS DATAS ASSINALADAS! Findo o prazo estabelecido, a peça irá para um depósito particular e estará disponível para retirada, com agendamento prévio, durante trinta (30) dias, sendo cobrada uma taxa de R$ 100,00 mensais por caixa e, em caso de móvel, R$ 150,00, mais o valor do transporte de locomoção. Findo o praxo e não havendo retirada, as peças serão novamente colocadas em leilão, para ressarcimento de despesas de armazenamento e transporte. ATENÇÃO AO PRAZO PARA NÃO SOFRER O BLOQUEIO DO SEU CADASTRO!!! Não adianta ir à exposição ou retirada de peças sem agendamento ou fora dos horários indicados, pois o local estará fechado e não terá ninguém para atender. Findo o prazo e não havendo retirada, as peças, pagas ou não, serão novamente colocadas em leilão, para ressarcimento de despesas de armazenamento e transporte.


    15ª. A entrega das mercadorias arrematadas no local da Exposição, será efetuada mediante comprovação de pagamento. Para os arrematantes que não puderem recolher os lotes no local, colocamos, por CORTESIA, o serviço de envio por empresa que o arrematante indicar, com prévio depósito do valor arrematado e dentro dos dias e horários estipulados. Quando enviado pelo Correio, fica ciente o arrematante que toda remessa é de total responsabilidade do arrematante, sendo cobrada taxa de R$ 15,00 referente a custos de embalagem e transporte aos correios. As coletas dos correios ocorrem uma vez por semana, normalmente às 6as. feiras, sendo obedecida a ordem de pagamentos efetuados e a quantidade de volumes a serem despachados. A Leiloeira ou organizador do Leilão estão desobrigados de quaisquer responsabilidades quanto às retiradas de mercadorias, seja retirada pelo comprador ou seu representante, correios ou transportadora. A empresa não se responsabiliza, também, por avarias ocorridas quando do transporte pelos Correios, sendo de total responsabilidade dos compradores, caso ocorram quebras ou extravios. A empresa não faz embalagem de móveis; caso necessário, será cobrada taxa de embalagem. TODAS AS ENCOMENDAS SERÃO ENVIADAS SEM SEGURO!!! SOMENTE ENVIAREMOS COM SEGURO QUANDO SOLICITADO PELO CLIENTE!!!

    16ª. O descumprimento destas condições pelo arrematante resultará na impossibilidade do mesmo alegar qualquer fim de direito, ficando eleito o foro do estado do Rio de Janeiro para qualquer incidente alusivo ao pregão.

  • CONDIÇÕES DE PAGAMENTO

    À VISTA - EM DINHEIRO - NÃO ACEITAMOS CARTÃO DE DÉBITO OU CRÉDITO.

  • FRETE E ENVIO